A úlcera do pé diabético é uma grave questão de saúde pública mundial. As taxas de recorrência das úlceras diabéticas são de 70% em cinco anos.

A doença é crônica e complexa devido ao processo lento de cicatrização de feridas e complicações neurovasculares. Ela reduz a qualidade de vida, provoca dores severas e pode levar à hospitalização prolongada e até mesmo à amputação das extremidades inferiores (85% das amputações em diabéticos são precedidas pela úlcera do pé).

É possível reduzir as taxas de amputação com uma estratégia que combine a prevenção e uma equipe interprofissional no tratamento de diabetes.

A Calendula Officinalis é uma opção segura e eficaz no fechamento de feridas nos pés de diabéticos. Em semanas, ela reduz o número de feridas colonizadas e odoríferas da úlcera do pé diabético, reduz a quantidade de exsudado, diminui o desprendimento de fibrina e o tecido necrótico.

O estudo “A Prospective, Descriptive Study to Assess the Clinical Benefits of Using Calendula officinalis Hydroglycolic Extract for the Topical Treatment of Diabetic Foot Ulcers” demonstra como a Calendula Officinalis atua na ferida.

Com o tratamento por meio de solução spray de Calendula Officinalis coberta com gaze embebida em soro fisiológico estéril, seguida de atadura adequada para proteção duas vezes ao dia, o fechamento da ferida foi de 78% em 30 semanas.

Isso acontece porque a calêndula facilita a cicatrização, melhorando a circulação local e a formação de tecido de granulação. Além disso, a substância tem ação anti-inflamatória, analgésica, antioxidante e antimicrobiana.

Existem outras opções de terapia tópica para uso no tratamento do pé diabético, como β-glucana e Papaína.

O uso de β-glucana na cicatrização de úlceras venosas reduz o diâmetro das feridas e aumenta a hiperplasia epitelial, assim como a proliferação fibroblástica. Por isso, é um potente modificador da resposta biológica de feridas.

A Papaína aplicada em diferentes concentrações otimiza a cicatrização da ferida. Ela tem a capacidade de promover a cicatrização total em 21 dias devido ao seu poder de aumentar o número de fibroblastos e de acelerar a organização da matriz de colágeno.

Para quaisquer dos tratamentos é importante verificar se o paciente não é alérgico a algum dos seus componentes, sendo essa a única contraindicação.

Receba mais informações e referências bibliográficas. Fale com a Pró-Manipulação que te enviamos materiais complementares.