A amora é uma das plantas amplamente utilizadas na medicina fitoterápica. A planta é rica em Alcaloides, Flavonoides, Proteínas, Cálcio, Ferro, Ácido Ascórbico, Beta Caroteno, Vitamina B1, Ácido Fólico e Vitamina D.

Essa abundância de nutrientes permite que a amora seja eficaz na prevenção contra aterosclerose, reduza o nível de açúcar no sangue, melhore o perfil do colesterol e ainda atue como anti-inflamatório.

Benefícios na Síndrome Metabólica
Estudos científicos demonstram que a Morus alba tem ótimos resultados no tratamento de pacientes diabéticos tipo II com hipercolesterolemia e em pacientes com dislipidemia moderada.

•Diabéticos tipo II com hipercolesterolemia
Após 4 semanas de tratamento com o pó da folha, os pacientes reduziram os níveis de glicose em jejum, triglicerídeos e colesterol LDL e VLDL.
Além disso, houve aumento do colesterol HDL.

•Pacientes com dislipidemia moderada
A suplementação nutricional com extrato de Morus alba reduziu significativamente o nível de triglicerídeos, colesterol total e LDL.
A planta também se demonstrou segura, pois não levou à hipoglicemia ou à elevação de enzimas hepáticas.

Recomendação de uso
Administrar 1 cápsula de extrato de Morus alba, três vezes ao dia: antes do café da manhã, antes do almoço e antes do jantar.
Para mais informações sobre dosagens, converse com seu médico ou farmacêutico.

Atenção antes de usar o medicamento
1.Cuidado ao associar Morus alba com outras medicações.
O potencial hipoglicemiante da planta deve ser analisado antes de associar a substância com medicamentos que reduzam o açúcar no sangue.
O extrato também pode interagir com medicamentos utilizados para tratar gota.
2.Não é recomendado o uso de Morus alba durante a gestação ou lactação por não haver evidências que sustentem seu uso nessas pacientes.
3.Pode haver pequenos efeitos colaterais como diarreia leve, distensão abdominal e tontura.

Para mais informações e referências bibliográficas, entre em contato com a Pró-Manipulação, que iremos lhe enviar materiais complementares.